quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Capítulo 24


Sinceramente já estava cansada daquela situação principalmente com Gustavo. As coisas na minha vida estão atrasadas e tudo que eu crio expectativa ou planejo simplesmente não acontece. Talvez esteja sendo mesmo esse meu mal, esperar muito de uma coisa antes de acontecer. Dessa forma além de me decepcionar estou deixando também de viver o presente. O fato é que esperei tanto da conversa com Gustavo, como havia falado com Júlia estava certo na minha cabeça que a gente iria conversar e definir nossa situação de vez e depois eu conversaria um pouco com Dona Clara, pois já havia algum tempo que eu não a via e ela sempre tem bons conselhos para dar e me entende melhor até do que minha família, mas também isso não é difícil. Não consegui compreender o porque de apenas algumas palavras que saíram automaticamente fizeram o garoto se irritar ao ponto de me deixar sozinha ali naquela sorveteria.Está certo que eu sou um pouco desacreditada em muita coisa mas não era motivo para ele ir embora.Se ele gostasse mesmo de mim como diz teria ficado e tentado me entender melhor.Fiquei chateada pois queria mesmo desabafar com Gustavo e tinha demorado muito para aceitar a ideia para ela fracassar assim.Eu não podia fazer nada,aliás deveria seguir com meu dia para não deixar meu presente se desmanchar sem ao menos eu tê-lo vivido.Mais do que nunca precisava conversar com Dona Clara sobre tudo.
Cheguei na casa de Clara e tive a “felicidade” de me deparar com Marcelo que como já era de se imaginar mal me cumprimentou e na verdade só me deu um “Oi” por causa de sua avó.Ficou evidente que ele não estava de saída como Clara disse quando eu cheguei,ele só não queria estar no mesmo ambiente que eu ainda mais depois de domingo, o dia que se transformou de “Máscaras que caem” para “Máscaras que eternamente prevalecem”. O pior de tudo era ter que passar como a mentirosa da história dizendo a verdade. Não existe coisa pior do que isso, ou melhor existe sim,pior do que dizer a verdade e ser tratada como a paranóica mentirosa é os seus próprios pais não perceberem que a verdade real estava em frente a seus olhos.Resolvi contar para Clara toda a história do início ao fim pois com certeza ela acreditaria em mim e veria o absurdo que era essa confusão.Sim, porque é quase impossível existir uma história tão ridícula assim mas que ao mesmo tempo se torne tão relevante na vida de alguém,no caso na minha. Contei tudo para aquela senhora com tanta emoção em cada palavra que as lágrimas foram inevitáveis. Eu não queria chorar, mas contar a situação absurda me fez reviver toda aquela cena em minha mente. Desabafei até mais do que previa pois na verdade queria ter conversado mais tempo com Gustavo mas como havia dado errado tive que falar com Clara.De uma forma ou outra foi bem melhor que o dia tenha sido assim porque ela me entendia melhor e quando eu falo com Clara alivio todas as angústias e incertezas que ás vezes surgem na minha cabeça.Mas o foco principal da nossa conversa era mesmo o neto dela,pois eu estava indignada com o que ele havia me dito no domingo.Desde que nos conhecemos ele me trata dessa forma assim como também trata a maioria das pessoas e gostaria mesmo de entender o problema daquele garoto.
-Sabe Clara desde que eu me mudei minha vida está bem diferente de antes. Não sei se é a minha vida ou se sou eu mesma. Como te expliquei quero fazer algumas mudanças em mim sem perder quem eu sou, mas desde domingo isso ficou um pouco mais difícil. Meus pais não conseguirem perceber a farsa com tantos furos de Letícia tudo bem, mas Gustavo acreditar naquela paranóia e ainda por cima me acusar como fez sempre querendo me atingir já cansei de tolerar. O melhor amigo dele acreditou em mim, ou melhor, nem sei mais se eles são melhores amigos, pois ele ficou super irritado com Gustavo quando ele tentou me defender. Eu só gostaria de entender como ele pode ser tão burro a ponto de perceber que a namorada dele não é quem ele pensa. Ele convive com ela a maior parte do tempo e ela não conseguiria manter essa personalidade mentirosa e convincente do jeito que ele diz por tanto tempo. Não que ela não faça isso e nem tenha experiência, mas é que nesse caso é diferente sabe. Eu sei que ele prefere acreditar na mentira porque a verdade leva a mim que como ele mesmo diz sou a “aberração”. Está certo que ele não goste de mim e me trate desse jeito, mas ele também trata o resto do mundo assim. Não com a mesma intensidade que me trata, mas ele só é mais convivível com você e a Letícia. Clara preciso muito entender, qual é o problema de seu neto?
- Sophia, gosto bastante do seu jeito decidido de ser e essas suas dúvidas e vontade de mudar é completamente normal ainda mais na sua idade. Você é muito parecida comigo na maneira de pensar e é por isso que me simpatizei com você logo de cara. E por mais estranho que possa parecer eu ainda acredito que você e Marcelo possam dar certo. Você está interpretando mal o jeito de ser dele. Tenho certeza que ele não acreditou em você porque está hipnotizado por sua irmã. Repreendo essas atitudes dele, mas tenho certeza que ele deve estar agindo assim porque as férias não foram do jeito que ele havia planejado.
- Sei que ele é seu neto e que a senhora quer protegê-lo sempre. Mas temos que encarar que ele é um tremendo idiota. Sei muito bem que o problema não é relacionado com férias fracassadas, tem algo a mais. Porque fugir do assunto, não quero ser curiosa, mas acho que seria bom eu saber sobre isso até para entender o porque de a senhora acreditar que possa haver tanta química entre eu e Marcelo.
- Você é boa de argumentação Sophia, cada vez percebo que é mais parecida comigo e realmente a quem estou querendo enganar não é mesmo? Eu não deveria lhe contar isso e quero que isso fique apenas entre eu e você.Marcelo sempre foi um garoto fechado e nem tão sociável mas ele não era como posso dizer,tão agressivo e desinteressado do mundo.Acontece que ele se sente meio culpado pela separação dos pais.Foi ele que descobriu que o próprio pai estava traindo a mãe.Ele era mais novo mas não achava justo as coisas serem assim e acabou contando a verdade para a mãe que investigou secretamente e descobriu tudo que havia por trás.Na época da descoberta a amante do pai estava grávida e hoje em dia ele é casado e mora com a mulher e o filho.Foi insuportável para Marcelo descobrir que o pai tinha outra mulher que não era a mãe dele e ele se sente culpado te ter contado a mãe mesmo sendo o certo a fazer e sabendo que ela não merecia passar por aquela situação embaraçosa.Acontece que ele viu o sofrimento da mãe e pensa que foi o responsável por tudo isso pois a medida que ele ia crescendo o casamento dos pais ia esfriando e muitas brigas começavam por causa de algo que ele dizia,então ele meio que pensa que o pai decidiu procurar outra mulher por causa dele quando na verdade ele não tem culpa de nada.E contar para a mãe sobre a traição foi difícil pois de início minha filha não acreditou mas logo resolveu investigar e descobrir.Foi muito doloroso para ela e ver a própria mãe naquele estado e sua família destruída não foi fácil para ele.Como se não bastasse isso ele tem pela lei que passar alguns finais de semana com o pai e parte das férias.O relacionamento deles não é dos melhores com tudo isso..E poucos meses depois dessa reviravolta na vida dele o seu tio preferido que o apoiava,aconselhava e lhe tranqüilizava teve uma doença grave e não resistiu. Desde aí Marcelo vem apresentando essa indignação com o mundo e de certa forma o entendo. Compreendo também a parte de que ele não queira que as pessoas saibam e ele acabou se deixando levar por essa negatividade e tem medo que as pessoas o “conheçam” realmente. Depois da morte do tio ele tem a mim para contar, pois sua mãe o preocupa com ele, mas depois do trauma não é a melhor pessoa do mundo em colocar alguém de bom humor e agora a Letícia que mesmo mentindo dessa forma consegue deixar ele menos de mal com a vida. Claro que não entendo isso, pois sempre soube que era você de que ele precisava para esquecer isso tudo. De certa forma é mesmo você, pois o caderno de fato é seu. Agora ele só precisa de tempo para assimilar a verdade.
Nunca poderia suspeitar que a vida de Marcelo fosse assim tão problemática. Por isso dizem que não devemos julgar um livro pela capa ou a pessoa pelo que aparenta. Mas mesmo assim não via motivo para que ele tratasse as pessoas desse jeito e principalmente quisesse fugir da verdade e de quem é. Mesmo que ele assimilasse a verdade quem não assimilaria e esqueceria o fato de ele não acreditar em mim e me atingir tanto seria eu mesma. Clara ainda tem a convicção de que podemos dar certo. Mesmo eu querendo o ajudar a deixar de pensar assim, pois isso vai matá-lo aos poucos não significava que um dia nós dois iríamos dar certo ao menos na amizade.

Um comentário:

Adriana Souza disse...

Olá, td bem?
Adorei o seu blog, achei lindo o plano de fundo.
Seguindo e gostaria de ter a honra de ter vc como seguidor no meu.
http://umbestsellerchamardemeu.blogspot.com

Obrigada e sucesso.
Adriana Souza

Postar um comentário

 
;